Tempo de leitura: ~7 minutos. Você também pode ouví-lo no Podcast acima e ainda fazer download para ouvir aonde você quiser clicando sobre o título no player.

Quem é você? Eu tenho feito essa pergunta não só para mim mesmo mas também para outras pessoas do meu círculo de relacionamento e o resultado não tem sido outro, as pessoas travam na hora da resposta. Porque será hein?

Se você me perguntasse isso há alguns meses, eu responderia que sou Rodrigo Telles seguido de meus títulos, realizações e qualquer outra coisa conquistada no mundo físico. Pensou o mesmo?

Bem, se você pensou o mesmo, saiba que você está identificado demais com o mundo físico e com a sua mente, que mente.

Sim, a sua mente mente.

Falaremos mais sobre isso adiante, pois antes de continuar quero lhe dar uma dica se você também travou na resposta para a pergunta “Quem é você?”.

Tudo bem se você não conseguiu responder e a dica aqui é dizer primeiro quem você não é: você não é sua mente!

Em uma de minhas palestras, quando eu disse isso, algumas pessoas me olharam torto e não concordaram com isso de imediato, no entanto depois de alguns exemplos acabaram concordando com esta afirmação.

A sua mente é apenas um órgão do seu corpo e, como todos os demais órgãos do seu corpo, ela possui um propósito e o propósito da sua mente é te proteger, nem que para isso ela precise mentir.

Neste momento a sua mente está gerando dezenas de outros pensamentos. Pare neste instante e observe-os por um momento.
Se você fosse a sua mente, não conseguiria observá-la produzindo todos estes pensamentos.
Faz sentido?

Sabe aquela pessoa que você encontrou ou encontra na rua falando sozinha e que provavelmente você o classificou como louca ou algo do tipo? Sabe qual é a diferença entre ele, você e eu?

A única diferença é que ele pronuncia os pensamentos que a mente gera em voz alta e você e eu não, caso contrário seríamos classificados da mesma forma.

Esta pessoa se identificou tanto com a própria mente, que fala tudo aquilo que pensa e vive aquele mundo. Imagine se você pronunciasse tudo aquilo que pensa sobre as pessoas e especialmente na frente delas?

Louco né?

A sua mente é uma parte do seu corpo mas que está fora de controle, pois se a sua mente fosse a sua mão, a sua mão estaria fora de controle neste momento, provavelmente até dando tapas na sua cabeça ou no seu rosto.

Você pode até dizer: eu controlo a minha mente. Verdade mesmo? Então faça o seguinte, desligue o botão que faz a sua mente gerar esse processo infinito de criação de pensamentos… conseguiu?

Não né? Talvez por alguns segundos e o processo iniciou novamente mesmo sem a sua vontade.

Imagino que isso te deixou reflexivo.

Já que você não consegue desligar a sua mente, quem controla quem então?

A sua mente te controla na maioria do tempo e você nem percebe.
Isso significa que a sua vida é a vida que a sua mente criou para você e não necessariamente a que você escolheu.

Eu já sei disso há algum tempo e mesmo agora enquanto escrevo isso, dito desta forma, isso ainda me assusta.

A MENTE, MENTE

Como eu disse, a sua mente tem como único propósito te proteger de tudo, até de você mesmo.
A mente é condicionada pela sua história, ou seja, ela criou crenças e convicções baseadas em todas as coisas que você experimentou em sua vida até aqui.

Isso significa que a sua mente catalogou TUDO que aconteceu na sua infância e mesmo que tudo isso já não seja mais verdade para você hoje como adulto, acredite, a sua mente não sabe disso.

Ela vai continuar criando pensamentos baseados na sua história!
É por isso que a mente muitas vezes mente, ou seja, ela cria um pensamento baseado em uma afirmação que era verdade na sua infância mas hoje não é mais, sempre com o objetivo de te proteger.

Situações desconhecidas para a mente não são bem vindas. Tudo que foge ao controle da mente a deixa com medo, aliás esse é o sentimento que governa sua criação de pensamentos, o medo.

O medo de não ter dinheiro, o medo de não ter amigos, o medo do que os outros vão pensar de você, o medo de não ter aonde morar, o medo de morrer, etc.

Imagine você entrando em um auditório com 300 lugares que está ainda quase vazio. Observe a sua mente escolhendo o lugar aonde você vai se sentar…. é alucinante observar, todos os pensamentos gerados para definir a escolha são baseados em medo, ou seja, te proteger de algo.

Será mesmo que você precisa de tanta proteção assim? Claro que não!

É por isso que a maioria esmagadora da população mundial é pobre ou miserável, pois acredita e segue tudo que a mente condicionada pensa. Como a mente condicionada pensa baseada no medo, ou seja, algo negativo, adivinhe que tipo de vida será criada?

Não será uma vida de abundância e muito menos desafiadora!

QUEM VIVE O INFERNO SÓ PODE CRIAR O INFERNO.
(Dreamer)

A dica aqui é: não acredite em tudo que a sua mente diz, aliás, não acredite em nada e questione tudo.
Reverta completamente suas crenças e convicções e verá a diferença em sua vida!

QUEM É VOCÊ SENÃO A SUA MENTE?

Você é este observador que consegue observar o processo frenético de geração de pensamentos no qual a sua mente está constantemente trabalhando.

Você é a Consciência e o Espírito que habita seu corpo e que deveria controlar a sua mente condicionada e barulhenta.

Eu consigo fazer isso? Claro que ainda não, mas pelo menos agora eu sou consciente disso e posso fazer algo a respeito.

Antes de finalizar este artigo eu quero compartilhar com você um exercício que eu faço quando perco o sono porque a minha mente barulhenta não para de produzir pensamentos, principalmente em véspera de grandes acontecimentos.

Eu começo prestando atenção ao meu processo respiratório, imaginando como o ar entra e sai dos meus pulmões, tento imaginar os órgãos trabalhando e fico nisso o máximo de tempo que eu conseguir. Quando sou assaltando pela minha mente começando a criar pensamentos novamente, redireciono o pensamento para uma cena aonde eu estou sozinho em uma sala e estou em processo de meditação, me observando de fora e não de dentro, como se eu estivesse assistindo um filme. Logo depois eu levanto voo (isso mesmo) e saiu voando pelas nuvens sem parar e procuro me manter neste pensamento “somente” pelo período que conseguir.

Isso nem sempre dá certo, mas na maioria das vezes dá e sou pego pelo sono enquanto estou voando :-)

Fica a dica!

Gostou do artigo? Acredita que este conteúdo pode ajudar alguém? Não deixe de curtir e compartilhar com seus amigos!

Tenha uma semana iluminada e que a força da vontade esteja desperta em você!

Rodrigo Telles

Comentários

comentários