Interessante esta pergunta você não acha? Saiba que até pouco tempo atrás eu me preocupava muito pouco com isso. Mas, isso o quê afinal? Eu não estou falando da sua família, nem do seu dinheiro e muito menos sobre a sua carreira ou emprego. Eu estou falando de VOCÊ!

Se alguém me fizesse esta pergunta há alguns anos, eu com certeza responderia com cara de paisagem: pouco, quase nada!

Se você possui uma resposta bem diferente desta, eu honestamente gostaria de ler a sua resposta lá embaixo nos comentários. Porque isso? Porque eu conheço pouquíssimas pessoas que estão comprometidas consigo mesmo e que investem tempo e dinheiro em se capacitar para atingir cada vez melhores resultados em suas vidas, nas suas carreiras e em seus negócios.

Eu vou te dizer mais abaixo quais são as desculpas que (provavelmente) aparecem no topo da sua lista de desculpas comuns para não fazê-lo e também vou desconstruí-las.
Você já havia se perguntado sobre isso? Não se envergonhe se a sua resposta for um sonoro “NÃO”, poucas pessoas se preocupam em se capacitar e são justamente estas pessoas que mais precisam de capacitação. Acredite, eu já fiz parte desse time e sei como pensam.

Hoje compreendo que no final das contas, o mais importante na vida é investir em mim mesmo, em qualquer circunstância. Esta é a única forma de eu poder continuar a minha busca pela compreensão de mim mesmo, entender meus estados de “ser”, vislumbrar o quão verdadeiro e honesto eu tenho sido comigo mesmo e com as pessoas que estão ao meu redor e buscar a minha integridade.

Isto também é o melhor que eu posso fazer pela minha família, meus amigos e por todas as pessoas que estão ao meu redor. Estranho isso não?

Se você pensar bem (lá no fundo), compreenderá que se você se tornar uma pessoa melhor, poderá ajudar mais pessoas e de forma mais inteligente. Ou seja, quanto mais você investe em você e se desenvolve, mais o mundo agradece.

Eu participo e organizo reuniões mensais com empreendedores há 03 anos e já ouvi muitas desculpas para justificar a ausência nestas reuniões. Tem desculpa e justificativa pra tudo e, o mais importante é ser honesto consigo mesmo e dizer: isso não é importante para mim e ponto. Viva com as suas escolhas e esqueça as justificativas.

Se você se identificou com o que eu escrevi até agora, saiba que a grande maioria das suas desculpas e justificativas são apenas muletas para apoiar um pensamento que se passa pela sua cabeça, e é mais ou menos assim: na verdade eu não preciso disso, o que eu “quero” fazer neste momento é trabalhar (substitua a palavra trabalhar pelo que você quiser).

Perceba a palavra “quero” na justificativa. Quando você notar a presença desta palavra em uma justificativa que passar pela sua cabeça, esteja em alerta, sua mente está criando uma justificativa para te sabotar.

A palavra quero, quando utilizada em uma justificativa, geralmente está associada com a palavra conforto. Toda vez que isso acontecer, sua mente estará tentando te manter dentro de uma zona de conforto, ou seja, dentro de um ambiente aonde você se sente confortável, onde nada pode te desafiar.

Se eu pudesse resumir o parágrafo acima em apenas uma sentença, seria: auto sabotagem!

Definição de auto sabotagem: tendência a repetir atitudes destrutivas.

Sacou agora porque a sua vida (talvez) só anda para trás?

AS DESCULPAS (MULETAS)

Me diga se estas não são as top desculpas da sua lista para não investir em você mesmo:

1. Eu não preciso disso
2. Eu não tenho tempo para isso
3. Eu não tenho dinheiro para isso

Sem problemas, pode dar uma risadinha se você se identificou. O importante aqui é ser honesto consigo mesmo!

DESCONSTRUINDO AS DESCULPAS

1. Eu não preciso disso

Toda pessoa precisa se capacitar e se auto conhecer e assim, poder ganhar mais dinheiro! Eu não falaria de dinheiro neste artigo mas falei, porque no final do processo, se você se desenvolver, ganhará mais dinheiro e não há nada de errado nisso. Apenas afirmo que, uma pessoa que existe apenas para ganhar dinheiro é um tipo de pessoa muito pobre. Se este é o seu motivador para se capacitar, tudo bem, já é um bom começo.

2. Eu não tenho tempo para isso

O tempo é igual para todos nós, a diferença acontece quando você decide o quê fazer com ele. Se você prefere assistir o jogo de quarta-feira a noite (é na quarta-feira mesmo?) ao invés de participar de um curso noturno sobre finanças, saiba que neste mesmo horário tem gente que escolheu estar lá fazendo o curso de finanças para melhorar seus conhecimentos sobre finanças. Quem será que está aproveitando melhor o tempo?

3. Eu não tenho dinheiro para isso

Isso é Balela! Existem diversos cursos e treinamentos gratuitos. A internet está lotada de cursos e palestras online e gratuitas.

Respondendo a pergunta…

Mas e aí Rodrigo, qual é a sua resposta para a pergunta lá do título deste artigo?

Sim, 2015 foi o ano em que eu mais investi em mim mesmo e o ano ainda não acabou. Colocando um pouco de números nesta afirmação, por cima eu investi cerca de 238 horas em mim mesmo.
Eu praticamente dediquei 30 dias do ano (01 mês) nesta prática. Será que eu ganhei alguma coisa com isso?

E você, qual é a sua resposta?

Pense nisso quando for responder: eu tenho as mesmas 24 horas do dia que você tem, possuo uma empresa, sou diretor de uma associação ativa, sou membro líder de um grupo de empreendedores, escrevo artigos semanais para este Blog, tenho esposa e duas filhas e também organizo reuniões mensais com empreendedores.

QUERO PEDIR A SUA AJUDA!

Eu gosto de escrever, mas gosto mais ainda de ler os feedbacks e comentários que você faz sobre o que eu escrevo. Isso me ajuda muito, no mínimo a saber se estou no caminho certo, além de saber se o conteúdo te tocou de alguma forma. Peço apenas mais um minuto do seu tempo para escrever um comentário logo abaixo sobre o que você leu aqui.

Muito obrigado pelo seu comentário, um forte abraço e tenha um ótimo final de semana!
Rodrigo Telles

Comentários

comentários