Olá pessoa maravilhosa, espero que você esteja muito bem!

⏰Tempo de leitura deste artigo: ~4,5 min

A maioria das pessoas terão um ano velho disfarçado de ano novo. Infelizmente não adiantou se vestir de branco na virada do ano, nem dar 3 pulinhos nas ondas do mar, nem comer lentilhas e nenhuma das outras dezenas de simpatias que existem por aí.

Sabe por que?

Porque a única coisa que precisa mudar em 2018 e em todos os próximos anos é você!

Como eu sei disso?

Eu estudo o comportamento humano há cinco anos, já me relacionei e observei centenas de pessoas e eu mesmo sou a minha maior cobaia para provar as minhas descobertas e constatações.

O ser humano possui uma psicologia conflituosa!

Quer ver como isso funciona…

O ser humano é a única espécie animal que habita este planeta que “escolhe” fazer mal a si mesmo. Basta observar quantas pessoas tomam refrigerante, fumam, se entopem de comidas sabidamente maléficas para a sua saúde, etc.

O ser humano é capaz de colocar a melhor gasolina que existe em seu carro e ao mesmo tempo, entrar na loja de conveniência e consumir a pior alimentação que existe.

Ou seja, para o carro o melhor que existe, mas para o corpo, lixo tóxico…

Isso faz sentido pra você?

Pois é, não faz sentido e por isso, afirmo: o ser humano possui uma psicologia conflituosa e isso não se resume apenas à sua alimentação.

Se você decide reformar a sua casa, vai focar e geralmente começar a reforma pelas coisas que menos te incomodam ou vai focar nas coisas que mais te incomodam? Claro que você vai focar nas coisas que mais te incomodam.

Como você já deve ter visto no meu artigo anterior e último de 2017 com o título “Eu sou o segundo cavalo, e você?”, 2018 somente será realmente NOVO se VOCÊ decidir mudar algo em sua vida.

Como mudar?

Eu decidi escrever este artigo justamente para te ajudar com um plano simples de mudança real para 2018.

Esse plano é muito simples e começa assim:

  1. Faça uma lista de todos os hábitos e comportamentos que você sabe que te prejudicam de alguma forma, seja prejudicial diretamente a você ou aos outros que se relacionam com você;
  2. Não se esqueça de incluir as suas limitações;

A única regra para a criação desta lista é: seja honesto consigo mesmo!

Eu vou te dar um exemplo de como ficou a minha lista na primeira vez que eu a fiz em 2013:

  • Timidez;
  • Dentição desajustada;
  • Dificuldade com a língua inglesa;
  • Dificuldade para acordar cedo;
  • Não faço exercícios físicos;
  • Etc;

Depois que eu fiz a minha lista, veio a seguinte pergunta na minha mente: por onde começar?

A minha mente queria começar pela mais fácil (se é que tinha mais fácil nesta lista) e é aqui que o conflito aparece novamente. Por que não utilizar a mesma regra utilizada para reformar a casa? Ou seja, começar pelos itens que mais nos incomodam?

Uma coisa que você talvez não saiba, é que por trás das suas maiores limitações ou comportamentos que te incomodam, tem OURO escondido! Isso mesmo, OURO!

Foi vencendo as minhas maiores limitações que eu descobri talentos que eu não sabia que possuía, como por exemplo, o dom da fala, da comunicação. Eu nunca imaginaria que poderia ser um palestrante ou treinador de pessoas. Como uma pessoa tímida pode ter o dom da comunicação?

  1. Comece pelos itens que mais te incomodam. Vai doer, mas a recompensa virá na mesma proporção;

Foi exatamente o que eu fiz, escolhi vencer a timidez primeiro e depois de apenas um ano, lá estava eu palestrando para um grupo de pessoas.

Eu havia me libertado da timidez. Foi como sair de uma prisão!

Quer fugir das coisas que te aprisionam e que te mantém em uma vida repetitiva?

Agora você tem um plano com 3 etapas.

Como sempre, você tem duas opções:

  1. Fazer a sua lista e começar a fazer uma reforma íntima;
  2. Não fazer nada e continuar com a mesma vida;

Como diz um amigo meu, você prefere a dor da frustração ou a dor da disciplina?

Os seus resultados em 2018 e nos próximos anos dependem dessa escolha. Acredito que você já sabe qual será a escolha da maioria certo?

Se você gostou (ou não) deste artigo, não se esqueça de deixar o seu comentário logo abaixo, e se você acredita que este texto pode ajudar alguém que você conheça, utilize os recursos abaixo para compartilhar com esta pessoa.

Até semana que vem!

Pelo seu crescimento,
Rodrigo Telles

Comentários

comentários