Tempo de leitura: 4 minutos.

Alguma coisa dentro de mim já me dizia que eu tomei a decisão correta na hora correta, quando escolhi montar o meu negócio invés de cursar Física na Universidade, o que seria a minha primeira formação acadêmica. Eu ainda me sentia um pouco mau por ter tomado esta decisão e não ter voltado para os bancos universitários até há alguns anos, depois entendi como isso me ajudou e muito e se você ler este artigo até o final, saberá porque.

Eu venho de família pobre, meu pai e minha mãe trabalharam muito para criar a mim e meus dois irmãos. Eu e meus irmãos tínhamos tudo para dar errado nessa vida: vivíamos na periferia da Zona Sul de São Paulo, no nosso bairro convivíamos com traficantes, ladrões de carro, assaltantes, assassinos e outras coisas que a gente nem ficava sabendo. Quase todos os nossos amigos de infância daquele bairro foram assassinados ou foram presos. Segundo uma vizinha nossa, “nós fomos os únicos que se salvaram”. O que isso quer dizer? Que é possível sim seguir caminhos diferentes mesmo quando o ambiente e a sociedade onde você vive lhe empurra em direções que parecem óbvias a seguir.

Hoje eu sei que quando fiz esta escolha (não ir para a faculdade e abrir um negócio) aumentei significativamente as minhas chances de ter sucesso. Curiosamente, na semana passada eu li um post do Flávio Augusto do Geração de Valor falando sobre uma estatística que eu ainda não conhecia: dos 100 bilionários da lista da FORBES, 32% não cursaram uma faculdade. Será que dos outros 68%, alguém fez Física?

Veja os cursos acadêmicos que os 100 maiores bilionários do mundo fizeram:

FinalChart

Os dados completos desta pesquisa você encontra aqui.

Em seu post, o Flávio Augusto fala ainda sobre uma estatística dos 50 bilionários brasileiros:
“Se considerarmos os 50 bilionários brasileiros, essa estatística é ainda mais surpreendente, pois desses 50 mais ricos no Brasil, 46% não frequentaram os bancos das universidades e tampouco tiraram de lá a sua fonte de inspiração. Ou seja, quase a metade dos que construíram as maiores riquezas do Brasil não tem um diploma.”

A esta altura você deve estar pensando: Rodrigo, você está dizendo que eu não devo fazer uma faculdade para aumentar as minhas chances de ter sucesso? Eu não quero e não vou responder a esta pergunta, só você mesmo pode respondê-la, pois isso é muito pessoal e tem a ver com a sua missão e o seu propósito. Hã? Se o seu propósito é se tornar um dentista para ajudar as pessoas a terem uma saúde bucal melhor, então não tem outra opção a não ser ter uma formação acadêmica de odontologia. O mesmo é válido para médicos e talvez uma centena de outras profissões.

INSANIDADE É CONTINUAR FAZENDO SEMPRE A MESMA COISA E ESPERAR RESULTADOS DIFERENTES.
Albert Einstein


Mas o que é sucesso para você com certeza não é o que é sucesso para mim! Isso é totalmente pessoal e é tema para outro artigo. Se utilizarmos o exemplo acima (do dentista), se a sua missão é ajudar as pessoas a terem uma saúde bucal melhor, então quando você conseguir ajudar uma pessoa se quer a ter uma saúde bucal melhor, você pode se considerar uma pessoa de sucesso certo? Pense um pouco sobre isso.

O que eu digo e acredito é que você precisa saber exatamente qual é a sua missão e então, escolha o treinamento, curso ou faculdade que vai te levar em direção ao seu propósito e aqui vai uma dica: a sua missão provavelmente não é se tornar bilionário, a sua missão tem a ver com pessoas e o que você pode fazer por elas.

Eu acredito que muitos bilionários se tornaram bilionários porque estão realizando a sua missão. Sacou?

O que muitos cursos acadêmicos podem fazer por você se você não souber exatamente o que quer?

Te transformar em um escravo pagador de contas. Isso mesmo, seguir os dogmas ensinados na faculdade, que tem por único objetivo te transformar em um empregado simplesmente para suprir as demandas do mercado. Se você escolheu um curso que não ama de verdade e deu o azar de conseguir um ótimo emprego nesta área, provavelmente vai se tornar um profissional medíocre nesta área. Sucesso? Pode esquecer, no lugar disso será bastante infeliz e se auto sabotar o tempo todo.

Como não fazer faculdade me ajudou?

Eu não fui treinado para seguir as regras do jogo do mercado de trabalho ensinadas na faculdade, que entre outras coisas é “se você quer ter um bom emprego, estude bastante”, então tive que fazer as minhas próprias regras, as minhas próprias escolhas e segui a minha intuição e isso foi a melhor coisa que eu fiz. Hoje penso em fazer um curso acadêmico para me ajudar a avançar em direção ao cumprimento da minha missão.

Lembre-se: isso funcionou para mim e pode não ser o melhor para você!

Para pensar: As escolas preparam nossas crianças para a faculdade e a faculdade preparam os jovens para ter um emprego. Em que momento a escola ou a faculdade perguntam ao jovem ou o ajudam a descobrir a sua missão?

Somente por este fato, para mim o sistema de ensino atual está falido!

E você, qual é a sua missão?

Não se esqueça de deixar o seu comentário logo abaixo e compartilhar este texto com seus amigos.
Um ótimo dia dos namorados a todos os casais e um final de semana iluminado!
Até semana que vem.

Comentários

comentários