Eu já fui desenhista e trabalhei por alguns anos nesta área. Poucas pessoas sabem dessa parte da minha história e porque eu não segui carreira no que parecia ser o óbvio. Mesmo não seguindo carreira nesta área, até hoje eu gosto de mexer com softwares gráficos e ainda arrisco alguns rabiscos de vez em quando.

Ao final deste artigo você saberá:

  • O básico de como o Gimp funciona;
  • Como manipular camadas;
  • Como fazer uma foto montagem simples;

Desde pequeno eu fazia belos desenhos dos Cavaleiros do Zodíaco, Homem Aranha e outros personagens emblemáticos dos quadrinhos e da TV. Logo minha mãe me colocou em uma escola de desenho e lá eu desenvolvi este meu dom natural. Cheguei a pensar que seria um desenhista profissional, mas isso foi só até ter o meu primeiro contato profissional com um computador e, isso aconteceu em uma empresa de sinalização visual que fazia banners, outdoors e diversos outros trabalhos que envolviam recorte computadorizado de vinil adesivo. Naquele momento o computador me pareceu muito mais interessante do que desenhar e assim aconteceu.

Como esse é um dom natural, eu sempre tive facilidade com softwares gráficos e no Linux não poderia ser diferente. O Gimp passou a fazer parte do meu dia a dia de trabalho para fazer coisas que muitos fazem com softwares mais simples, como por exemplo tirar um screenshot de telas e janelas.

Eu não sou um profissional nesta área, porém me viro bem e neste artigo, vou compartilhar com você uma pequena introdução ao Gimp, um fantástico software profissional para manipulação de imagens.

Você perceberá que eu utilizo o Gimp em inglês. Faço isso porque é mais fácil encontrar dicas, tutoriais e documentações neste idioma do que em Português. Logo, se um tutorial em inglês informa para acessar o menu Filters->Edge-Detect vai ficar complicado encontrar esse menu em Português.

Gimp para leigos

Toda distribuição moderna já inclui o Gimp em seus repositórios e se você não possui o Gimp instalado, basta procurá-lo em seu gerenciador de pacotes e instalá-lo.

Ao abri-lo, você notará que a primeira grande diferença do Gimp é que ele se divide em 03 partes.

Gimp

A primeira janela da esquerda é a Toolbox (Caixa de Ferramentas), a janela ao centro da tela é a área de manipulação de imagens e a janela à direita é a janela de manipulação de Layers (Camadas).
As ferramentas principais do Gimp estarão localizadas na Toolbox e você utilizará as camadas para editar e manipular a sua imagem.

Conceito de camadas

A segunda coisa que você precisa aprender sobre o Gimp é que ele é orientado a Camadas. Você até pode fazer tudo que quiser na mesma camada, porém perderá a flexibilidade para manipular, sobrepor, esconder, duplicar e aplicar filtros apenas em áreas específicas da imagem.

Para você entender melhor esse conceito, escolha 02 ou mais imagens em seu computador e vamos fazer um exercício.
Com o Gimp aberto, clique no menu File->New e na caixa que se abrirá, coloque 2000 em Width e 2000 em Height e clique em OK. Depois clique em File->Open as Layers, selecione as 02 imagens (segurando CTRL) e clique em Open.

Você vai perceber que na janela de Camadas foram criadas mais 02 camadas além da camada “Background”, cada uma com o nome da imagem em questão. Antes de continuarmos, brinque um pouco com os seguintes recursos da janela de camadas:

  1. Ao lado esquerdo de cada camada criada você verá um “olho”. Clique no olho de cada camada e veja o que acontece;
  2. Logo abaixo, clique nas setas CIMA e BAIXO e veja o que acontece com as imagens;
  3. Selecione uma camada e logo acima em “Opacity”, arraste o cursor para trás e para frente;

A essa altura você já deve ter percebido um pouco como esse conceito de camadas funciona e o que é possível fazer.
Agora vamos fazer uma foto montagem. Selecione uma das camadas de imagens, clique com o botão direito do mouse e escolha “Scale Layer”, na janela que se abre coloque 800 em Height e clique em “Scale”. Repita o processo para a camada da outra imagem.
Aqui não estou levando em consideração o tamanho original das imagens que você está utilizando, pois esse processo pode distorcer a qualidade das imagens. Isso é apenas um exemplo introdutório ao Gimp!
Agora selecione uma das camadas de imagem, clique em gimp-move na Toolbox e arraste a imagem para o canto superior esquerdo da tela, mas não encoste nas bordas, deixe uma pequena folga entre as laterais da imagem e o limite do fundo branco (Background).
Agora selecione a camada da outra imagem e repita o processo, porém deixe essa camada sobrepondo um pouco a primeira imagem como mostra a figura abaixo:

gimp-montagem

Agora você escolhe qual das camadas quer por cima (com as setas CIMA e BAIXO da janela de camadas).

Finalizado esse processo, agora basta cortar a imagem no tamanho correto. Para isso, selecione a ferramenta gimp-crop na Toolbox e selecione a área que deseja cortar. Uma sugestão de corte logo abaixo:

gimp-montagem-crop

Assim que terminar os ajustes da área que deseja recortar, pressione “ENTER”. Pronto, você fez uma foto montagem simples e agora basta salvar a imagem, mas antes de salvar a imagem, alguns detalhes sobre.

Se você deseja mexer nesta imagem posteriormente, digo, mudar a posição das camadas, pintar o fundo ou algo tipo, deverá salvar essa imagem na extensão do Gimp, que é a “.xcf”. Depois que salvar nesta extensão, aí sim escolha a extensão para imagem final selecionando File->Save a Copy. O mais utilizado é o “.jpg”. Na janela que se abre após escolher o nome do arquivo e extensão, clique em “Export” e depois escolha a qualidade da imagem. 85 geralmente é uma qualidade suficiente para Web. Quanto maior o número melhor a qualidade e maior o tamanho do arquivo.

No próximo artigo falarei sobre manipulação de imagens transparentes no Gimp.

Se você gostou (ou não) deste artigo, deixe o seu comentário logo abaixo.

Abraço e até a próxima semana!

Comentários

comentários