Olá pessoa maravilhosa, eu espero que você esteja muito bem!

⏰Tempo de leitura deste artigo: ~4 min.

Muitas pessoas começam 2018 com diversas resoluções de Ano Novo, inclusive eu faço isso, porém, neste texto, eu quero te convidar a fazer uma reflexão sobre este assunto.

Se você acompanha meus artigos e o meu trabalho, já deve saber que além de empresário, sou estudioso do comportamento humano, e confesso que esta área me fascina cada vez mais.

Primeiro porque me ajuda a me entender e entender porque faço algumas coisas e como posso produzir mudanças eficazes na minha vida.

Segundo, porque me ajuda a entender as outras pessoas e a refletir sobre como posso ajudar as pessoas utilizando meus talentos e o meu exemplo de vida.

No começo, eu me frustrava com a atitude de algumas pessoas, mas isso só acontecia porque eu não conhecia o que realmente faz as pessoas agirem da forma que agem e qual é o ingrediente secreto capaz de produzir qualquer mudança de comportamento, desde os mais difíceis, como deixar de fumar, até os mais simples, como parar de se justificar para os outros.

Eu acabei descobrindo que o ingrediente secreto no ser humano se chama “vontade”.

As pessoas não mudam comportamentos prejudiciais à sua vida porque não tem a vontade necessária para fazer isso.

Eu sei como isso é verdade, pois eu não faço algumas mudanças necessárias na minha vida por falta de vontade, ou a vontade para fazer aquilo não é forte o suficiente. Porém, chega um determinado momento que, ou a mudança ocorre por livre espontânea vontade, ou a vida utilizará a suas ferramentas para mudar você.

O problema é que, a principal ferramenta de mudança que a vida tem à sua disposição é a “dor”.

Eu assisti um vídeo da monja Coen, aonde ela fala que Buda comparava os seres humanos com quatro tipos de cavalos.

O primeiro cavalo é aquele que só de ver a sombra do chicote já sai em disparada e muda. O segundo cavalo é aquele que precisa receber a chicotada para sair do lugar. O terceiro cavalo precisa receber diversas chicotadas para se mover e o quarto cavalo, é aquele que o chicote precisa ir fundo na carne para decidir se mover.

Nesta comparação, o primeiro cavalo é aquele ser humano que só de ler este texto, já vai produzir uma reflexão e decidir mudar algo em sua vida. O segundo cavalo, é aquele ser humano que vai precisar apanhar da vida para decidir fazer alguma mudança em si. O terceiro cavalo, é o ser humano que só vai mudar algo em si, quando passar por alguma doença grave que traga risco para a sua vida. E o quarto cavalo, é aquele ser humano que vai precisar perder alguém muito importante em sua vida para mudar algo em si.

A moral dessa comparação é a seguinte: qual tipo de cavalo você é?

Eu já fui o terceiro cavalo, hoje estou mais para o segundo do que para o primeiro, depende da área da minha vida que exige a mudança e quais crenças estão por trás da mudança.

Você quer ter um 2018 realmente novo? Talvez você responda SIM. Tem certeza disso?

Porque para ter um 2018 realmente diferente você vai precisar fazer coisas diferentes e, como seus resultados dependem de você, significa que você precisa mudar primeiro.

Sabe o que faz um ser humano mudar? Mudança de comportamentos e hábitos!

Isso sim produz mudanças reais na vida de uma pessoa. Como eu sei disso? Experiência própria e de dezenas de pessoas que já passaram pelos meus treinamentos.

Se você quer realmente um 2018 diferente, terá que mudar pelo menos um daqueles comportamentos que você sabe que prejudicam a sua vida e os seus resultados.

Quero finalizar este último texto do ano deixando duas perguntas para você:

  1. Qual(is) comportamento(s) você vai mudar em 2018?
  2. Em qual área de sua vida você vai descer a lâmina da vontade em 2018?

Eu já escolhi a minha e você?

Depois não vale reclamar que nada muda na sua vida!

Que você tenha um Ano Novo extraordinário junto das pessoas que você ama, e que a força da vontade esteja viva em você!

Pelo seu crescimento,
Rodrigo Telles

Comentários

comentários