Raramente vejo textos onde seus escritores se focam em contar quais foram seus tombos ou dificuldades para chegar onde chegaram e sim, focam em mostrar somente o lado bom, o que deu certo, o estado desejado, o sucesso. Neste texto eu quero mostrar justamente as minhas maiores limitações e como as superei e, dizer a você que todos nós somos seres humanos imperfeitos e iguais. Apenas algumas atitudes nos diferenciam dos demais.

Já há algum tempo eu tenho formado a opinião de que não são somente as coisas que eu vou aprender que vão me levar ao estado desejado, mas também e acima de tudo, superar as minhas limitações. Veja abaixo as minhas maiores limitações e como superá-las me tornou uma pessoa melhor.

1 Inglês

Seja na vida pessoal ou na vida profissional, saber pelo menos ler inglês é fundamental. Muitas literaturas estão disponíveis apenas neste idioma e temos acesso a ela somente quando é traduzida para o português, logo, estaremos sempre atrás de quem já leu em inglês.
Se você leu meu artigo “Como eu consegui meu primeiro emprego como Sysadmin Linux” já deve saber que grande parte dos livros técnicos que eu li eram escritos em inglês, mas isso não me intimidou, porque eu precisava aprender aquele conteúdo. Foi a partir daí que eu decidi: preciso aprender este idioma.
Como eu já tentava ler em inglês a algum tempo, assistia filmes e seriados somente com legendas em português e sempre instalei minha distribuição Linux preferida em inglês, não foi tão difícil aprender o idioma. Para isso, fiz aulas particulares de inglês por quase 2,5 anos com uma excelente professora.
Depois que superei essa limitação, tive a oportunidade de visitar os Estados Unidos por 6 vezes, incluindo trabalho e diversão e o melhor de tudo, sem passar nenhum aperto na comunicação.

2 Dentes

Desde pequeno a minha dentição era bem desajustada e inconscientemente a minha mente foi criando algumas limitações por conta disso. Eu sorria menos por vergonha da minha dentição e também me comunicava menos com as pessoas, logo isso me tornou ainda mais tímido. Raramente você veria uma foto minha com um sorriso.
Chegou um momento que isso me incomodou mais do que somente a estética em si, foi aí que eu decidi: vou procurar um bom ortodontista e resolver esse problema. Meu tratamento ortodôntico finaliza agora em 2014 e a minha confiança foi recuperada já há algum tempo, mesmo ainda utilizando o aparelho dentário. Sorrir e se comunicar já não é mais um problema e isso também tem a ver com a superação da próxima limitação.

3 Timidez

Eu já escrevi um artigo chamado “5 comportamentos que seguram o desenvolvimento de um Nerd” onde falo que a timidez é um dos comportamentos que seguram o desenvolvimento de um Nerd e, caso você não tenha notado, neste artigo eu estava falando de mim mesmo :-)
A timidez pode segurar o desenvolvimento de qualquer pessoa e não somente de um Nerd.
Mas Rodrigo, como resolver esse problema? Superar essa limitação foi uma das mais difíceis e desafiadoras, pois a solução que encontrei pode não te agradar nem um pouco se você também se encontra nesta situação. Eu comecei a me expor, participar de associações, eventos, workshops e todo tipo de lugar que tinha gente onde eu poderia exercitar a minha comunicação além de “pasmen” me oferecer para dar palestras sobre temas que domino. Imagine uma pessoa tímida palestrando em um auditório para mais de 300 pessoas… eu fiz isso no FISL 2002. Eu travei no começo e mau conseguia falar, mas depois fui me soltando e no final foi tudo bem.
Recentemente depois de uma palestra que ministrei para um grupo de empreendedores da minha cidade, recebi o seguinte elogio: “Parabéns, você fala muito bem. Sua desenvoltura na comunicação foi muita boa”. Mais um objetivo alcançado depois de muito treino.
Ainda continuo um pouco tímido para algumas outras coisas, mas esse é um work in progress.

4 Aceitar o novo

Depois de algum tempo como empreendedor eu acabei assumindo uma postura do tipo “já sei tudo e não preciso aprender mais nada” e isso foi péssimo para a minha carreira, que só patinou durante um bom período. Eu nunca me esquecerei do mês de Setembro de 2012, pois neste mês eu recebi um chute bem forte na bunda, que me despertou para um novo mundo e impulsionou a minha carreira de forma acelerada. Este foi um processo de autoconhecimento pelo qual passei e que me fez entender que eu não sabia nada e ainda tinha muito para aprender e desenvolver.
Dizem que “até um chute na bunda te empurra para frente”.
Se não fosse esse acontecimento, muitas coisas boas na minha vida não teriam acontecido e este Blog não existiria!

5 Acordar cedo

No artigo “Problemas com o despertador” eu conto mais sobre a limitação acima e qual foi esse chute na bunda além de explicar melhor o meu problema em acordar cedo.
Resumindo o artigo, eu tinha dificuldade para acordar cedo e ainda tenho um pouco. Percebi que grande parte do meu problema para acordar cedo era porque me faltava entusiasmo e desafios. A outra parte ainda continua sendo biológica.
Eu estou resolvendo essa limitação acordando as 6 da manhã para caminhar, ou seja, eu tenho um compromisso comigo mesmo, que é se exercitar e assim junto uma necessidade básica para me ajudar a superar uma limitação. Está dando certo e não pretendo parar por aqui!
Já ouviu falar que “Deus ajuda quem cedo madruga”? Existem muitas literaturas que colocam razão nesta frase e o artigo “10 razões para você acreditar que “Deus ajuda quem cedo madruga”” do Portal Administradores.com pode também te dar bons motivos para acordar cedo.

Superar estas limitações me tornaram uma pessoa melhor!
Qual tal se desafiar e superar as suas grandes limitações? Ou você vai esperar um chute na bunda?
O primeiro passo é identificá-las e criar uma estratégia para superá-las.

No próximo artigo, teremos enfim um conteúdo técnico (ou não, você decide)! Deixe seu comentário abaixo e um ótimo final de semana.

Até a próxima.

Comentários

comentários