Olá pessoa maravilhosa, espero que você esteja muito bem!

⏰Tempo de leitura deste artigo: ~5 min.

Você já ouviu falar que o Brasil é um país empreendedor? A mídia adora falar sobre isso. Vamos ver estes números direto do campo de batalha.

Eu sou empreendedor há 14 anos e, nos últimos 5 anos eu me relacionei com mais de 100 empreendedores(as) diferentes em reuniões de empreendedores(as) na minha região e também no grupo de empreendedores(as) que eu coordeno na minha cidade chamado EMPROR. Este grupo se reúne mensalmente para se capacitar, trocar experiências, fazer networking e negócios e completa 5 anos em janeiro de 2018.

Eu estou te contando isso, para você saber que o que eu vou te falar neste texto não é baseado em achismos, teorias ou estatísticas e sim, em fatos coletados através de observação e comprovação direto do campo de batalha.

O brasileiro não é um povo empreendedor. O brasileiro é um povo que acredita que as coisas vão dar certo. Perceba que são coisas muito diferentes!

Uma pessoa não pode ser chamada de empreendedora porque decidiu pegar todas as suas economias e abrir uma empresa só porque acredita que vai dar certo, ou seja, é uma aventura.

Me desculpe a honestidade, mas pra mim isso chama-se ingenuidade.

Neste ano de 2017 eu vi dezenas de empresas fecharem na minha cidade e tenho certeza que ainda verei outras dezenas fecharem em 2018. Pessimismo? De jeito nenhum, apenas estou sendo realista, acompanhe meu raciocínio.

Muitos podem apontar a crise como sendo um dos maiores fatores que causou e vai continuar causando a maior mortalidade de empresas, mas na minha visão o que a crise faz é separar os amadores dos profissionais, ou seja, separa os aventureiros daqueles que estão determinados a empreender de forma séria e responsável.

QUANDO O MAR ESTÁ CALMO QUALQUER BARCO NAVEGA BEM.
William Shakespeare

Apenas para situar o que estou falando, vamos a alguns números:

Mortalidade das empresas

Mortalidade das empresas

Fonte: IBGE/SEBRAE 2014.

Se você fizer as contas, significa que a cada 100 empresas que abrem, apenas 14 sobrevivem aos primeiros 5 anos de vida.

O JOGO

Como eu disse no início desse texto, eu empreendo há 14 anos, porém durante os 9 anos iniciais dessa minha investida, eu fui um amador.

Eu fui um aventureiro brincando de ser empresário. A minha sorte – se posso chamar assim – é que eu tinha 1 sócio que já estava neste jogo há mais tempo.

Não tenho dúvidas que se eu tivesse aberto a empresa sozinho, teria amargurado uma falência dolorida e que teria levado junto, belos anos da minha vida, fora o investimento financeiro.

Somente depois de 9 anos, eu descobri como O JOGO do empreendedorismo funciona e então, as coisas mudaram drasticamente nos meus negócios.

O que me abriu os olhos em 2012, foi o seminário Empretec.

Se você não conhece o Empretec, é uma metodologia criada pela ONU e que é aplicada aqui no Brasil pelo SEBRAE. É um seminário direcionado para quem quer empreender ou para quem já é empreendedor.

O Empretec me abriu os olhos, mas o que me mostrou a amplitude desse jogo, foi a capacitação e o networking.

A minha conclusão depois de 5 anos é que, 98% dos empreendedores entram nesse jogo sem saber como ele funciona, a sua dinâmica.

Isso beira a insanidade!

Reflita comigo…

Um médico precisa estudar no mínimo 10 anos antes de lidar com a vida de uma pessoa.

Agora te pergunto: quanto tempo é necessário estudar para poder abrir uma empresa e lidar com a vida de colaboradores?

Zero! Não precisa estudar…

É como entregar um carro nas mãos de uma pessoa sem CNH, ou seja, o carro se torna uma arma, uma ameaça para a sociedade.

Muitos entram nesse jogo sem saber jogar o jogo, e como aconteceu comigo, começam a tomar boladas de todos os lados. Alguns quebram, outros fingem saber o que estão fazendo e se afundam em empréstimos bancários que são mau utilizados e alguns poucos, buscam o remédio certo que chama-se capacitação.

Ou seja, é um caminho inverso.

Enquanto um médico primeiro estuda para depois atuar, o empreendedor primeiro atua para depois, em alguns casos, estudar.

Agora te pergunto: porque será que 98% das pessoas que querem empreender fazem assim?

A resposta é simples: porque foi assim que elas aprenderam!

Será que isso ajuda a explicar porque a cada 100 empresas abertas, apenas 14 sobrevivem antes de completar 5 anos?

Já é hora de mudar isso.

No dia 14/12 eu lançarei uma iniciativa cujo propósito é auxiliar empreendedores e quem quer empreender a conhecer melhor esse JOGO e ainda ir além.

No artigo da semana que vem eu te conto mais sobre isso

Não se esqueça de deixar o seu comentário logo abaixo ok?

Pelo seu crescimento,
Rodrigo Telles

Comentários

comentários