Esta é a primeira das sete leis espirituais do sucesso e que eu abordarei hoje neste artigo trazendo algumas referências da minha vida, trechos que eu anotei do livro As sete leis espirituais do sucesso e como você também pode colocá-la em prática em sua vida diariamente.

Se você ainda não leu a introdução a este livro, recomendo que leia o artigo As sete leis espirituais do sucesso.

Desde 2012, eu passei a acreditar que a única forma de evoluir nesta vida e assim, cumprir com o meu propósito neste planeta, é me conhecer, ou seja, se comprometer com o autoconhecimento.

Já li em algum lugar que o homem conhece mais sobre a superfície da lua do que a si mesmo. Hoje percebo como isso é verdade e como o autoconhecimento guarda as chaves para o entendimento do universo.

É no conhecer-se que reside a capacidade de realização de todos os sonhos, porque você mesmo representa a possibilidade eterna, a imensurável potencialidade de tudo o que foi e poderá vir a ser.

A lei da potencialidade pura nada mais é do que reconhecer o seu Eu verdadeiro e exercitar trazê-lo a este mundo diariamente. É saber que você é puro potencial, pura consciência e o verdadeiro criador de tudo neste mundo.

A potencialidade pura busca expressar-se do não manifesto ao manifesto…
Quando descobrirmos que nosso verdadeiro Eu é potencialidade pura, alinhamo-nos à força que coordena tudo no universo.

Significa dizer que quanto mais você se conhece, mais do seu Eu verdadeiro se torna consciente neste mundo físico que se expressa através da matéria.

Isso ajuda muito a explicar a famosa fala de Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os Deuses e o universo.”

O campo da potencialidade pura é o próprio Eu. E quanto mais você busca a sua verdadeira natureza – o próprio Eu -, mais se aproxima do campo da potencialidade pura.

Infelizmente a humanidade está profundamente hipnotizada pelo mundo e se tornou mais interessada em ter coisas, poder, reconhecimento e fama e se esqueceu do que mais importa.

Este comportamento doentio apenas reforçou e continua reforçando a sua identificação com o ego e com pensamentos conflituosos e de natureza negativa.

O ego reflete apenas a sua autoimagem, sua máscara social, o papel que você representa. E sua máscara social necessita de aprovação, de controle, de apoio no poder, porque vive com medo.
Seu verdadeiro Eu, não se sente superior, porque reconhece que todas as pessoas representam o mesmo Eu, o mesmo espírito com diferentes faces.

A lei da potencialidade pura pode ser praticada através do silêncio em meditação, pelo contato com a natureza e pelo não julgamento.

Mesmo antes de conhecer esta lei, eu já havia começado a exercitar o não julgamento diariamente, ou seja, comecei a praticar o que Jesus uma vez disse: “atire a primeira pedra aquele que nunca pecou”.

Isso me tornou uma pessoa menos reativa, que praticamente não reclama, que se observa e reconhece suas falhas, que não fala da vida dos outros e que constantemente está “toreando” sua mente para que isso não aconteça nem mesmo em pensamentos.

O não julgamento não se refere apenas a pessoas, mas também a tudo que acontece na sua vida. Isso significa não julgar ou se ressentir por algum acontecimento no seu dia, pois o universo é perfeito assim como é e tudo que acontece na sua vida é em última instância, uma bênção.

Também comecei a prestar mais atenção na natureza que nos rodeia. Mesmo em grandes cidades é possível contemplar uma bela árvore que sobrevive em meio aos prédios.

Surpreendentemente, tenho visto e apreciado mais belas flores por onde passo, pássaros a cantar e um verde exuberante nos campos que cercam as rodovias.

Email Address

Isso também é conhecido por “ativador reticular”. O seu cérebro passa a buscar por estes padrões através dos seus olhos.

Uma mente mais calma e mais controlável. Esse é o resultado dos momentos diários de silêncio em meditação, além das revelações e ideias que se potencializaram.

Muitos dos artigos que você pode ler aqui neste blog, nasceram de um momento de meditação.

APLICAÇÃO DA LEI DA POTENCIALIDADE PURA

Veja como você pode colocar esta lei em prática na sua vida:

  1. Reservar um momento do dia para ficar em silêncio, para apenas ser. Ficar sozinho em meditação silenciosa.
  2. Reservar um período do dia para comungar com a natureza e observar em silêncio a inteligência que há em todas as coisas vivas. Ficar em silêncio e assistir ao pôr do sol, ouvir o ruído do oceano ou de um rio, ou simplesmente sentir o perfume de uma flor.
  3. Praticar o não julgamento. Começar o dia dizendo: “Hoje, não julgarei nada que aconteça”. Também é importante que, durante todo o dia você se lembre de não fazer julgamentos.

Eu fico por aqui e espero que você comece a colocar esta lei em prática na sua vida também.

Até o próximo artigo, aonde abordarei a segunda lei espiritual do sucesso: A lei da doação!

Pelo seu crescimento,
Rodrigo Telles

Comentários

comentários