Muitas pessoas em seus comentários e mensagens diretas a mim, me pediram para falar sobre este tema, pois desejam usar algo diferente do Windows e com isso resolver algumas “dores de cabeça” sem fim, mas não sabem quais softwares utilizar no Linux em substituição a alguns softwares bem conhecidos no Windows.

Ao final deste artigo você saberá:

  • Melhor opção para gerenciamento de e-mail e navegação de internet no Linux;
  • Alternativa ao Microsoft Office;
  • Quais softwares podem te ajudar na manipulação de imagens;
  • Como ouvir música e assistir vídeos no Linux;
  • Alternativas de mensageiros instantâneos no Linux;

Eu acredito fortemente que usar Linux também está relacionado ao seu estilo de vida e às suas crenças pessoais.
Eu escolhi usar Linux há 16 anos porque já não tinha mais nada de novo para aprender no Windows e também por causa das formatações constantes e necessárias para resolver problemas com vírus. Hoje sei que foi a melhor decisão que tomei, pois isso também me ajudou a pensar “fora da caixa” e expandir meu horizonte e as minhas possibilidades e descobrir também que, usar software pirata não é uma opção, mas é extremamente comum no Brasil.

Vendedores ambulantes vendem qualquer software por apenas R$ 10,00 e junto você ainda pode ganhar um DVD do filme que está no cinema por mais R$ 5,00.
A Microsoft não revela, mas a algum tempo atrás eu vi uma pesquisa que informava que mais de 60% das cópias do Windows era pirata.
Se você utiliza software pirata porque acredita que é caro comprar software no Brasil, então o Linux pode ser uma ótima alternativa para você também.

Hoje, migrar do Windows para o Linux está muito mais fácil. As distribuições Linux evoluíram muito e o kernel também. Antigamente era necessário fazer vários malabarismos para configurar a placa de vídeo e a detecção de hardwares não era automática como é hoje e muitas vezes era necessário ter o disquete ou CD-ROM com o driver daquele dispositivo para Linux.
Usar um scanner no Linux era quase que impossível e apenas alguns modelos bem específicos funcionavam razoavelmente bem.

Mesmo hoje, no começo realmente pode parecer um pouco estranho, porque os gerenciadores de janela do Linux possuem um visual bem diferente do Windows e, para quem utilizou Windows a vida toda isso é estranho.

Escolha da distribuição

Antes de tudo, você precisará escolher qual distribuição Linux vai utilizar. Como falei em meu artigo anterior sobre 10 Bons motivos para utilizar Linux em seu Desktop, existem centenas de distribuições Linux disponíveis e isso pode confundí-lo.
A dica para os novatos aqui é: escolha as que são mais usadas e conhecidas como Ubuntu, Fedora, CentOS e variantes. Estas distribuições são mais fáceis de utilizar e já vem prontas para uso, ou seja, é instalar e sair usando.

Escolha do Gerenciador de Janelas

No meu último artigo eu também falo que existem dezenas de gerenciadores de janelas para Linux e essa também é uma escolha a ser feita, mas se você é novato no assunto, escolha apenas a distribuição que vai utilizar e utilize o gerenciador de janelas que já vem por padrão. Quando você tiver um pouco mais de experiência, arrisque-se a experimentar outro gerenciador de janelas. Digo isso por um motivo simples: você já passará por mudanças demais para adicionar mais um ingrediente que não é fundamental neste momento.

Abaixo eu falou um pouco sobre alguns softwares que julguei serem essenciais e que podem substituir um semelhante que você utiliza hoje no Windows.

1. Cliente de e-mail

Muitos utilizam apenas o webmail para gerenciar seus e-mails, mas eu ainda prefiro um cliente de e-mail, que é fundamental para quem tem várias contas de e-mail como eu.
Aqui a melhor opção é o Thunderbird, não há páreo para o Thunderbird no Linux. O melhor é que ele já vem instalado na maioria das distribuições que citei logo acima.
Se você utiliza o Outlook no Windows, saiba que é possível importar seus e-mails para o Thunderbird.

2. Browser

Provavelmente você já não usa o Internet Explorer a algum tempo e isso é bom, porque no Linux você vai usar o Chrome ou o Firefox, que são também as melhores opções no Windows. O Firefox já vem instalado por padrão, mas você também pode instalar o Chrome sem problemas.

3. Pacote Office

O LibreOffice é a melhor alternativa ao Microsoft Office e isso é valido também para o Windows, pois está disponível também para este Sistema Operacional.
No passado alguns diziam que o LibreOffice (que é baseado no OpenOffice que já foi Star Office) não possuia todos os recursos presentes no Microsoft Office, mas hoje já não ouço isso com tanta frequência pelo menos. É fato que o LibreOffice não possui todos os recursos do MS Office e uma das justificativas para isso é o tempo de existência dele. O MS Office é bem mais antigo e por isso bem mais maduro também.

Afirmo que a maioria das pessoas não utiliza nem 10% do que o Excel faz, e cito o Excel pois acredito ser um dos Softwares mais completos do pacote Office da Microsoft. Sendo assim, o LibreOffice atende as necessidades da maioria das pessoas e ainda é compatível com o formato de arquivos do MS Office e já vem instalado na maioria das distribuições Linux.

4. Manipulação de Imagens

Existe uma infinidade de softwares para manipulação de imagens, porém apenas poucos são avançados com recursos profissionais.
Com certeza você conhece o Photoshop ou pelo menos já ouviu falar desse nome. Verdade seja dita, não existe um similar para Linux que seja tão bom ou possua tantos recursos como o Photoshop, porém aqui utilizarei a mesma premissa do MS Office: poucas pessoas utilizam todos os recursos do Photoshop.
Neste caso, podemos falar tranquilamente do GIMP, o melhor software de manipulação de imagens para Linux.
Este software é considerado por alguns, que conhecem mais do assunto, como sendo o equivalente ao Photoshop no Linux. Como eu conheço pouco desta área, arrisco apenas dizer que o GIMP possui todos os recursos que eu já precisei.

5. Desenho Vetorial

Se você utiliza ou já utilizou o Corel Draw ou o Adobe Ilustrator sabe que para desenhar vetores estes nomes são imbatíveis.
Uma alternativa para desenhar vetores no Linux é o Inkscape. É cheio de recursos e como já trabalhei com Corew Draw me dei bem com sua interface e recursos.

6. Cliente FTP

Um cliente FTP bem completo e que não fica devendo para equivalentes no Windows é o FileZilla.
Usuários mais avançados podem dizer que o melhor mesmo é fazer FTP “na mão” utilizando o console. Se esta for a sua escolha, então eu recomendo o ncftp.
O FileZilla já vem instalado em algumas distribuições.

7. Editor de texto

Eu gosto bastante de trabalhar com arquivos TXT para a maior parte das informações que eu uso e que não precisam de formatações de fonte, cores, etc. Faço isso porque é mais leve e mais rápido.

No Windows estaríamos falando do Wordpad e no Linux, podemos falar do gedit ou do kedit. O gedit é o editor de textos que vem no Gnome e o kedit no KDE. O KDE possui ainda o Kwrite que é bem mais avançado e pode ser utilizado também como IDE para programação.

Se você for um usuário mais avançado, pode querer usar algo mais avançado também, neste caso eu te recomendo o vim, o meu editor de textos preferido no console (tela preta).

8. Explorador de Arquivos

Cada distribuição Linux geralmente tem o seu explorador de arquivos, porém o que tenho visto mais comumente é o Nautilus quando o gerenciador de janelas é Gnome e o Dolphin para o KDE. Posso dizer que ambos possuem recursos que deixam o Windows Explorer no chinelo.

9. Multimídia

A área multimídia é muito bem desenvolvida no Linux e arrisco dizer que muito mais que no Windows. Aqui as opções são bem amplas mas falarei apenas de algumas.
Aqui também cada gerenciador de janelas tem o seu player padrão para músicas e vídeos. No caso do Gnome é o Music e o Totem respectivamente. No KDE é o JuK e o Dragon.
No caso dos vídeo players, a maioria é apenas uma interface para o mplayer, um player de linha de comando (isso, tela preta) para áudio e vídeo extremamente avançado.

Também existem outras opções para instalação e, uma das mais famosas é o XMMS Audacious (derivado do XMMS) para ouvir músicas. Se você já utilizou o Winamp no Windows, vai se sentir em casa.

10. Mensagens Instantâneas

Aqui as opções geralmente se concentram em 2 aplicações, o Pidgin para Gnome e o Kopete para KDE. Nativamente o Gnome trás o Empathy, mas eu acredito que o Pidgin tem mais recursos. Você também tem a opção de utilizar o Skype para Linux, que já vem instalado no Caixa Mágica e está disponível para instalação em outras distribuições.

 

Emulação de programas do Windows

Se você não se contentar com os softwares disponíveis no Linux como alternativa para algum software que você utiliza no Windows, saiba que é possível (na maioria das vezes) rodar softwares do Windows no Linux através do Wine.
Para saber ser o seu software favorito funciona bem no Wine, consulte este site: http://appdb.winehq.org/

O Wine já veio instalado no Caixa Mágica e toda distribuição moderna já traz o Wine disponível para instalação.

Sentiu falta de algum programa que você utiliza? Deixe em seu comentário logo abaixo que tentarei responder com uma alternativa.

Use Linux, seja feliz e até a próxima!

Comentários

comentários