Eu uso Linux a 16 anos e digo que minha produtividade com meu computador é acima da média, principalmente se comparado com usuários avançados de Windows.

 Ao final deste artigo você saberá:

  • Como o Linux no desktop pode aumentar a sua produtividade;
  • Ficar LIVRE de vírus;
  • Como as ferramentas do Linux (e outros *UNIX) podem resolver problemas complexos em poucos minutos;

Recentemente eu comprei um Laptop novo, um DELL Vostro 5470 e veio com Windows 8.1. Fiquei totalmente perdido dentro deste novo Windows, tudo é diferente. Fazia tempo que eu não utilizava Windows, mas me virava bem quando precisava ajudar alguém com Windows, mas isso foi somente até o Windows 7.

Pela primeira vez eu tive que pesquisar no Google como fazer coisas simples. Na minha opinião ficou horrível e me surpreendi como a Microsoft conseguiu fazer algo tão pouco intuitivo e com péssima usabilidade, coisa que o Windows sempre teve de bom.

Imagino que com este erro, a Microsoft abriu uma janela para incentivar usuários de Windows a experimentarem Linux em seus Desktops, mesmo que seja em casa – sabemos que esta decisão em empresas não cabe ao usuário.

Durante os 16 anos que eu utilizo Linux, presenciei situações bem curiosas, uma delas foi uma tarefa onde duas pessoas usuárias de Linux demoraram tempos bem diferentes para fazer a mesma coisa, uma delas era eu.
Eu executei a mesma tarefa que meu parceiro cerca de 40% mais rápido, apenas sabendo alguns atalhos que ele não sabia. Poucos utilizam Linux e sabem realmente explorar todo o seu potencial.

Abaixo descreverei alguns bons motivos para se utilizar Linux no Desktop e explorar melhor o seu potencial e quem sabe, em um próximo artigo, falarei mais profundamente sobre alguns atalhos que podem melhorar a sua produtividade também usando Linux.

 1. Solução Livre e de Graça

Você já deve ter ouvido esta justificativa: “Eu uso Linux porque é Livre” ou “Eu uso Linux porque é de graça”. Poucos se utilizam da primeira justificativa e muitos se agarram a segunda, juntamente com o sentimento “bacana” de usar algo diferente de Windows e que ofereça mais possibilidades e aprendizado.
Quando você usa Linux, está utilizando Software Livre (pelo menos 99,9% são), isso significa que você pode ter acesso ao código fonte daquele software para fazer modificações. Poucos realmente utilizam este benefício – minha empresa nasceu utilizando e usa até hoje Software Livre porque necessita muitas vezes fazer modificações em códigos fontes.

Além disso, geralmente todo Software Livre pode ser utilizado sem pagamento de licenças.

 2. Instalação Rápida de Softwares e Ferramentas

Quando eu comecei a mexer com Linux era um pouco mais complicado instalar Softwares adicionais e ferramentas (precisava ter um CD com o software), mas hoje com a internet, você consegue instalar algo no Linux em poucos minutos (ou até mesmo segundos). Isso só aconteceu graças aos empacotamentos de software como o .DEB e .RPM, que são utilizados em distribuições baseadas em Debian (Ubuntu, Kubuntu, Caixa Mágica, etc) e Redhat (CentOS, Fedora, etc) respectivamente.

Através dos gerenciadores de pacotes destas distribuições e acesso a internet, você instala um software em poucos minutos com “apt-get install pacote” ou “yum install pacote” ou ainda utilizando as interfaces gráficas para gerenciamento de pacotes.

 3. O Terminal

Eu coloco o terminal como um bom motivo porque acredito que é aqui que a mágica acontece.
Quando eu instalo um nova distribuição já procuro logo como acesso o terminal, pois através do terminal eu consigo resolver coisas rapidamente e não preciso ficar “caçando” a aplicação que quero (e que não uso muito) nos menus para fazer o que preciso.

Se você tem medo da “tela preta” e quer utilizar Linux para aumentar a sua produtividade, saiba que esse é o caminho das pedras.

 4. Vírus FREE

A 16 anos eu não tenho mais problemas com vírus e você, qual foi a sua última dor de cabeça com vírus no Windows?

O Linux não possui problemas com vírus por motivos muito simples:

  1. As permissões que um usuário comum tem não são suficientes para inutilizar o sistema em caso de infecção por softwares maliciosos;
  2. Executáveis são tratados de forma diferente pelos clientes de e-mail e browsers;
  3. O Linux não é utilizado em escala como o Windows.

Mesmo assim existem alguns softwares maliciosos para Linux já contabilizados.

5. Alta Produtividade

O destaque sempre vai para a alta produtividade em utilizar Linux. Melhor do que falar é mostrar concorda? Vamos a alguns exemplos de alta produtividade no Linux (usando o terminal é lóooooogico):

Tarefa 1: redimensionar todas as fotos de um diretório para 1024×768:
$ for i in *.jpg ; do convert $i -resize 1024x768 newdir/$i ; done

Este comando converteu 28 fotos em alta resolução para a resolução de 1024×768 em 5 segundos. Quanto tempo você demoraria para fazer isso utilizando um software gráfico?

Neste exemplo foi utilizado um loop com “for” e o utilitário “convert” que faz parte do pacote “Imagemagik”.

 Tarefa 2: excluir os primeiros 36 segundos e os últimos 36 segundos de todos os arquivos MP3 de um diretório:
$ for i in *.mp3 ; do sox $i newdir/$i trim 36 -36 ; done

Este comando pode demorar um pouco para terminar dependendo do tamanho dos arquivos MP3, mas te garanto que vai demorar bem menos e dispender de menos trabalho e energia do que fazer manualmente utilizando um software de edição de áudio como o Audacity.
Neste exemplo foi utilizado o utilitário “sox” do pacote “sox.

Aqui demonstrei apenas alguns exemplos que utilizei mais recentemente, porém a lista de tarefas que podem ser executadas mais rapidamente no terminal do Linux é grande.

No próximo artigo falarei sobre mais 5 bons motivos para utilizar o Linux no Desktop.

Até a próxima!

Comentários

comentários